*** Pântaninho ***

***  Pântaninho  ***
** Antiga São Carlos do Pântano **

A Ascensão de Jesus Cristo Aos Céus

A Ascensão de Jesus Cristo Aos Céus
Yeshua Jesus Cristo Nosso Eterno Senhor e Salvador

The Teacher (Nosso Mestre)

Cerimonial à São Carlos do Pântano

Lagoa da Prata A Capital Mineira do Verde

Lagoa da Prata A Capital Mineira do Verde

Avenida Brasil - Àrea Central

Lagoa da Prata Tem Jeito Jesus

Lagoa da Prata Tem Jeito Jesus
O Rei do Universo Infinito Criador da Existência

Lagoa da Prata e Super JC7

Musicistas Lagopratenses No Edital de Feliz Natal e Próspero 2017

Musicistas Lagopratenses No Edital de Feliz Natal e Próspero 2017

Primeiro Cartão de Crédito Foi Criado no Brasil na Década de 40

Outro dia lendo uma matéria sobre o surgimento do Cartão de Crédito, interessei-me pelo assunto e percebi que há controvérsias. Segundo relatos da história do cartão de crédito teve inicio em um restaurante, na cidade de Nova York, em meados de 1950. O executivo Frank MacNamra e seus convidados, após um jantar no referido restaurante, perceberam que haviam esquecido talões de cheque e dinheiro, e, portanto não tinha como pagar. Sem outra saída diante da situação, o dono do restaurante aceitou que o executivo pagasse a conta no dia seguinte, sob uma condição: que MacNamara assinasse a conta com as despesas. Resolvido o problema, o executivo se deu conta do potencial de um “Cartão de Crédito” A idéia do cartão de crédito chegou ao Brasil em 1954, quando o empresário tcheco Hanus Tauber adquiriu a franquia do Diners Club nos Estados Unidos, e ofereceu sociedade ao empresário Horácio Klabin. O lançamento ocorreu em 1954, inicialmente como um cartão de compra, não de crédito. Em 1968 foi lançado no Brasil o primeiro cartão de crédito de banco, chamava-se ELO e foi criado pelo Banco Bradesco. A controvérsia é que em meados da década de 40, antes de Nova York, como narra a história, foi criado um cartão de crédito em Lagoa da Prata. Este cartão de crédito teve seu cognome de: “Boró” O “Boró” foi introduzido aos salários de funcionários de uma usina canavieira, este “Boró” feito de papel comum, era um tipo de “adiantamento” dado aos funcionários para efetuarem compras no armazém da usina, lembrando que o proprietário da usina e do armazém era o mesmo. Os funcionários então, recebiam como pagamento o “Boró”, ficando sem dinheiro para outras compras, porque no “armazém” vendia-se de tudo, não sendo necessário dinheiro, ficava tudo na usina. Diante daquela situação os comerciantes da cidade, passaram a comprar o “Boró” dos funcionários, pagava-se em dinheiro com 30 a 50% de desconto, criando assim o cartão de crédito “Boró”. Podemos dizer que não há um um inventor específico, pois há muito tempo que existe: Pindura Dines Club, Pôenaconta Master Card, Anotapramim Dines Club, Boró Card e tantos outros que fazem parte do nosso cotidiano. Foi uma pena que o proprietário desta usina não se deu conta da importância do cartão de crédito “Boró” que ele acabara de inventar, talves ele não iria preocupar-se tanto em desmatar, secar lagoas, destruir o meio ambiente, somente para plantar cana.

Nenhum comentário: